Tratamentos para Reduzir as Manchas Causadas por Melasma


Com o passar do tempo fica difícil decifrar se a consequência dos efeitos do sol sobre a pele aumentou ou não. O que é fácil saber é que esses efeitos são mais graves. O melasma é considerado um dos muitos efeitos dos raios solares sobre a pele, tornando-se um verdadeiro problema estético para as pessoas que sofrem com ele.
O que é melasma?
O melasma é reconhecido como uma condição que ocorre na pele da face, e se caracteriza pelo aparecimento de manchas marrons. Além da exposição ao sol, os distúrbios hormonais são uma causa relevante, especialmente aqueles experimentados durante a gravidez. Deve-se notar que esta condição ocorre mais normalmente em mulheres, e manchas são geralmente mais visíveis naqueles com tons de pele clara ou de cor morena. Os únicos sintomas do melasma são os pontos ou manchas mencionados anteriormente no rosto.

Hoje em dia os tratamentos para combater esta afecção costumam consistir na aplicação de cremes, terapias com laser ou esfoliantes, entre outros.

1. Tratamento com medicamentos prescritos: Os medicamentos são geralmente a primeira opção para tratar o melasma. Eles geralmente consistem na aplicação de um creme facial prescrito pelo seu dermatologista, que busca a redução das manchas. Este tipo de medicação geralmente contém um componente químico chamado “hidroquinona“, que também podemos conseguir em gel ou loções. A hidroquinona é capaz de neutralizar o aparecimento de manchas graças ao seu poder bloquear o processo químico da melanina (substância que dá o pigmento escuro à pele). 

Outros compostos utilizados, e cuja aplicação também procura clarear as manchas na pele são:

  • Tetrinoína
  • Ácido azeláico
  • Ácido retinoico
  • Corticosteroides

2. Procedimentos profissionais: Os procedimentos profissionais revelam-se os mais eficazes, mas ao mesmo tempo os mais abrasivos e invasivos para a pele. Eles geralmente são levados em conta como último recurso, já que tendem a ter altos custos. Os mais utilizados são esfoliação química, micro e dermoabrasão e tratamentos a laser. Esfoliação ou peelings químicos. Este tratamento procura renovar as camadas mais superficiais da pele, que são afetadas pelo melasma. Este tipo de esfoliação consiste na aplicação superficial de uma substância química (por exemplo, o ácido glicólico), que irá criar uma queimadura leve, que ao desprender-se dará origem à uma pele nova e sem manchas. Micro-dermoabrasão e dermoabrasão.

Ambos são procedimentos profissionais que utilizam equipamentos tecnológicos para remover as camadas superficiais da derme, o que resultaria em uma pele sem melasma. Quanto à micro-dermoabrasão, trata-se de um procedimento de esfoliação feito por cristais de diamante, com o objetivo de eliminar as células mortas da pele.  Ambos os tratamentos são realizados em várias sessões (normalmente 5 sessões) e em intervalos de 2 ou 4 semanas, conforme indicado pelo médico.  Tratamentos a laser. Esses tratamentos também buscam a remoção de camadas danificadas da pele. E tendem a ser os mais eficazes e, por sua vez, aqueles que têm custos mais altos. Em geral, o objetivo é alcançado em 4 ou 6 sessões, conseguindo uma redução significativa dos pontos ou manchas no rosto, e até mesmo a sua eliminação.

3. Tratamentos caseiros e naturais: Existem também tratamentos caseiros bastante recomendados, que a partir de ingredientes naturais, buscam clarear a pele escurecida pelo melasma.

LEIA MAIS IMPRIMIR ou SALVAR COMPARTILHAR ou SALVAR SALVAR PDF