Gordurinhas na parte interna da coxa e do braço apavoram as mulheres, mas são fáceis de corrigir


O excesso de gordura na parte interna de coxas e braços é um problema tão sério para algumas mulheres, que muitas se privam de usar shorts, saias e blusas sem manga mesmo em dias de extremo calor. Num país como o Brasil, em que o ‘corpo violão’ predomina, esse acúmulo indesejado de gordura é ainda mais comum e geralmente vem acompanhado de celulite. Nos braços, a flacidez acaba pesando na aparência também. Por mais que exercícios localizados possam fortalecer essas partes do corpo, o problema está lá.“As causas do acúmulo de gordura subcutânea são geralmente hereditárias, embora estejam em parte relacionadas com o excesso de peso. O problema é que, mesmo após um programa de dieta e exercícios, é muito difícil se livrar dessa gordurinha que compromete o contorno corporal”, diz Alieksiéi Carrijo, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e diretor da clínica Plástica BR, em São Paulo.O especialista afirma que há uma grande variedade de tratamentos não-invasivos que ajudam a atenuar o problema, como VelaShape, UltraShape, Manthus, Carboxiterapia, Intradermoterapia, Eletroestimulação Russa e Lipocavitação, entre tantos outros. Mas, apesar de melhorar a aparência, não eliminam de vez a gordura localizada. “Seja por meio de radiofrequência, ultrassom ou infravermelho, esses tratamentos não-invasivos contribuem bastante para melhorar a aparência das áreas tratadas mas não são indicados para todos. Ou seja, há casos em que os resultados vão se mostrar modestos e somente alcançaremos nosso objetivo optando por uma solução cirúrgica”.Carrijo diz que, para eliminar o excesso de gordura localizada no interno de braços e coxas – bem como daquela gordurinha que se acumula sobre os joelhos –, o ideal é recorrer ao tratamento com ‘laserlipólise’ ou ‘lipolaser’. “Os resultados são ainda melhores do que na lipoaspiração convencional. Neste caso, a gordura é derretida uniformemente pelo calor gerado a partir das fibras ópticas do equipamento. Depois de destruída, parte da gordura é reabsorvida pelo organismo e parte pode ser lipoaspirada. Outra vantagem dessa técnica é que ela atua na retração da pele, tratando com sucesso a flacidez.”O especialista também chama atenção para outra vantagem da laserlipólise: a rápida coagulação dos vasos sanguíneos. “Isso diminui consideravelmente o sangramento durante a cirurgia, bem como os hematomas do pós-operatório. Por essa característica, é um tratamento menos doloroso, permitindo uma recuperação mais curta e exigindo um tempo menor de afastamento das atividades diárias, bem como de uso de malhas compressivas e de realização das sessões de drenagem linfática”. Carrijo exalta, por fim, uma última vantagem do lipolaser: o aumento da produção do colágeno – que atua no enrijecimento da pele e na diminuição da flacidez.

LEIA MAIS IMPRIMIR ou SALVAR COMPARTILHAR ou SALVAR SALVAR PDF